[FANFIC] Final Stelena por Tatiane Carriel27
junho
2012





A seguir confira o 3º Capítulo da FanFic chamada Final Stelena escrita por Tatiane Carriel.
Ainda não leu os primeiros capítulos? Confira aqui os capítulos 1 e 2.

Resumo: Porque não desligo meus sentimentos, porque ainda me torturo? Porque tem alguém que não consigo deixar de amar, por mais que eu tenha tentado, por mais que eu tenha me envolvido com outras mulheres, por mais que tenha tentado me apaixonar, este nome, e aqueles lindos olhos castanhos não me saem da cabeça. Preocupo-me com ela, com o que sente, e com como está levando sua nova vida, me sinto um imbecil por ainda fazer isso… Sinto-me um imbecil por ama-la a ponto de ela ser a causa de eu estar escrevendo neste diário hoje, parece que ela é sempre o motivo de tudo, para que eu respire, para que acorde, e para que eu não desista!”

Agora Elena é uma vampira, tudo se transformou dentro dela, e isto fez com que tudo se transformasse dentro de Stefan, e por isso os dois não estão mais juntos, ambos seguiram suas vidas ao seu próprio modo, mas será que eles conseguem ficar separados? Como esconder um amor tão grande e fingir que ele nunca existiu? Não, Elena ainda ama Stefan e Stefan ainda ama Elena, mas como eles irão vencer as magoas e dificuldades?

Final Stelena; 3º capitulo – REENCONTRO

Caroline cumprirá o que prometerá, e agora mesmo estávamos sentadas no carro, eu no banco do passageiro, Caroline no volante, e Bonnie quieta no banco traseiro do carro, parecendo nervosa ou assustada, não sei dizer, mas não era o momento certo para que eu prestasse atenção ao comportamento de Bonnie, era o momento de eu tentar explicar o que estava causando o meu comportamento.

- Elena, porque tanta pressa? Porque nem mesmo avisar o Damon primeiro? – ela indagou em meio a outras diversas perguntas anteriores sobre o que havia acontecido entre mim e Stefan após me tornar vampira em minha versão, já que ele já lhe contara a dele, perguntas estas que eu não consegui responder, eu simplesmente não podia lidar com meus próprios atos.

- Caroline… – eu hesitei – Se eu contasse ao Damon ele tentaria me impedir de ver Stefan, e…

- E o que Elena? Você ama o Damon, não é? Você o escolheu! Confesso que estou levando você até o Stefan agora, mas ainda não entendo a sua urgência. É para pedir perdão apenas, ou mais uma vez você está dividida Elena? – ela encarou meus olhos por um instante antes de voltar a prestar atenção à estrada vazia.

- Caroline… – eu hesitei mais uma vez – Eu não sei o que responder. – eu admiti.

- Elena nós somos suas amigas, por mais que você tenha sido péssima por todo este tempo, nós amamos você Elena, e ter você de volta conosco é tudo o que queríamos, mas nós precisamos entender o que aconteceu e o que está acontecendo! – ela reclamou.

- Caroline, eu não consigo lidar com isso, ok? – eu encarei o rosto dela, o que a fez olhar para mim – Eu machuquei o Stefan, eu machuquei vocês, e nem sei como meu irmão está, eu não sabia quem eu era até semanas atrás… Não me peça para explicar coisas que eu não consigo encarar!

- Elena, ver o Stefan vai ser encarar tudo isso! – ela indagou.

- Eu sei disso… Mas se eu não tentar vê-lo agora, se eu não pedir perdão, eu não vou conseguir continuar Caroline. – ela encarou meus olhos agora cheios de lágrimas.

- O que aconteceu com você, Elena? – Bonnie perguntou do banco de trás, era a primeira vez que abria a boca.

- Eu me destruí. – eu respondi, e ela arregalou os olhos.

Caroline então me puxou para o ombro dela, fazendo com que eu deitasse a cabeça o que fez com que eu chorasse, e chorasse ainda mais.

- Como está o Jeremy? – eu perguntei após meu choro ter cessado.

- Preocupado com você, Elena… – foi Bonnie quem respondeu – E namorando outra garota. – eu pude sentir o ciúme em sua voz.

Levantei minha cabeça do ombro de Caroline para poder olhar para Bonnie, e ela não parecia nada feliz.

- Sinto muito, Bonnie. – eu disse com sinceridade, ela respondeu balançando a cabeça afirmativamente – Mas, como ela é? – perguntei curiosa.

- O nome dela é Ashley, é ruiva, olhos verdes, simpática e educada, mas muito estranha. – foi Caroline quem respondeu.

- Porque estranha? – perguntei sem entender

- Foi o Tyler quem apresentou a garota ao Jeremy, não sei de onde a conhecia, no começo não vi nada estranho, mas a garota é um tanto enigmática demais, e seu irmão está apaixonado demais, e, além disso, o Tyler está estranho demais! – ela indagou.

- O Tyler, estranho, como? – perguntei.

- Não sei explicar Elena. Mas é como se ele não fosse ele, entende? Eu o amo, mas é como se eu amasse uma pessoa diferente, desde que ele voltou, ele não é mais o mesmo, usa um tom de voz sempre doce e de repente explode como se alguma coisa o irritasse demais, ele faz desenhos para mim, e o Tyler nunca desenhou, Elena, e ele é gentil de uma maneira estranha, que eu reconheço, mas é como se não fosse a gentileza certa para a pessoa certa… Sei que parece loucura! – ela encarou meus olhos.

- Nada mais me impressiona, Caroline! – eu ri sem humor.

- Ela está imaginando coisas. É claro que ele está diferente, ele pensou que fosse morrer, todos pensamos, afinal, o Klaus morreu, ele deveria estar morto, mas algo o salvou, ele tem mesmo que estar diferente Caroline. – Bonnie respondeu e parecia um pouco nervosa demais.

- Falando nisso, ainda não consigo entender como o Stefan, o Tyler e o Damon, não morreram, não faz nenhum sentido. – eu comentei.

- Você preferia que eles estivessem mortos, Elena? – Bonnie vociferou.

- Não… – eu arregalei os olhos, confusa com o nervosismo dela – Só não entendo.

- É ela anda nervosinha assim mesmo, não entendo isso também! – Caroline comentou.

Eu analisei aquela situação, os olhares estranhos entre nós, e senti como se um calafrio passasse por minhas veias, senti que algo estava errado, muito errado, havia algo errado com a Bonnie, havia algo errado entre Tyler e Caroline, havia algo errado entre Jeremy e sua nova namorada Ashley, e havia algo errado entre a história do que havia acontecido em minha ausência que Damon havia me contado e a realidade, estava claro que ele conhecia a história bem melhor do que havia me contado, e principalmente havia algo errado entre Stefan e eu. Virei-me para frente no banco do carro e olhei para estrada que desaparecia com a velocidade do carro, senti o sangue em minhas veias gelado, senti o medo em mim surgir como um vírus se impregnando em meu corpo, senti que algo estava muito, mas muito errado em toda esta história!

- Chegamos Elena. – Caroline sorria para mim enquanto falava, acordando-me de meus devaneios.

Avistei o prédio antigo, as paredes descascadas e amareladas do tempo, a porta de madeira aberta, convidando-me a entrar, e o banco do carro pedindo para que eu ficasse, porque uma parte de mim, não conseguia resistir a olhar aqueles olhos doces de novo e a outra parte de mim sabia que talvez aqueles olhos não fossem mais tão doces, não para mim.

Mas se eu não tentasse, não teria como saber, então saí do carro, fechando a porta atrás de mim, Caroline saiu em seguida e disse:

- É o quarto de número 15, Elena. – ela parecia tão nervosa quanto eu, mas com certeza não estava nem perto de chegar ao meu grau de ansiedade.

- Eu pensei que você fosse vir comigo. – minha voz estava rouca.

- Acho que esta conversa é entre você e ele, Elena. – ela respondeu.

- Tem razão.

Eu não disse mais nada, segui em frente em direção a porta do prédio, passei correndo o mais rápido que pude para que o porteiro não me visse, eu não queria ter de me anunciar, subi as escadas até chegar ao segundo andar, e logo vi a porta de madeira com os números 1 e 5, era o quarto 15, minhas mãos tremeram, e meu coração teria disparado se por acaso ele ainda batesse, senti meu rosto ficando vermelho, e minhas mãos geladas. Segui até a porta e sem hesitar toquei a campainha. Era quase impossível aguentar a ansiedade em mim até o momento em que ouvi as mãos de Stefan abrindo a porta, a porta se abriu, e ele encarou meus olhos enquanto eu encarava os dele, ele não evitou demonstrar a surpresa dentro dele, os olhos verdes encarando os meus me sufocando de emoção, a boca vermelha formando um lindo som:

- Elena! – surpresa e tristeza? Era o que parecia.

- Oi Stefan. – eu respondi, minha voz tremula e temerosa.

Não desviei meus olhos dele até que ouvi uma voz, que eu nunca imaginei ter de ouvir, não ali, não naquele apartamento, era a minha voz, mas é claro que não era eu.

- Olá Elena! – Katherine, meu olhos foram dele para ela, e no mesmo instante encheram-se de lágrimas de ciúmes e medo, medo de tê-lo perdido para sempre!

EM BREVE, CAPITULO 4!
Você tem uma fanfic boa para compartilhar? Então nos mande: stelenatvd@live.com


Leave a Comment - 21 Comments


Comments are closed.

function disqus_embed($disqus_shortname) { global $post; wp_enqueue_script('disqus_embed','http://'.$disqus_shortname.'.disqus.com/embed.js'); echo '
'; }